terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

TCC - A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA NAS SÉRIES INICIAIS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ITAITINGA

A IMPORTÂNCIA DO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA NAS SÉRIES INICIAIS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ITAITINGA

Moisés Assunção Ribeiro¹

RESUMO

Este trabalho tem como proposta apontar caminhos que levem a uma melhor percepção da importância de se iniciar o aprendizado da Língua Inglesa nas séries iniciais do Ensino Fundamental nas escolas públicas de Itaitinga. O mesmo tentou buscar através de pesquisas em trabalhos publicados, a relevância do tema em questão e a adequação do mesmo à realidade do município, dando ênfase a opiniões e conceitos cientificamente comprovados. Às conclusões aqui chegadas indicam que ao iniciarmos o ensino da Língua Inglesa logo nas séries iniciais, a tendência é um melhor desenvolvimento e um aproveitamento sobremaneira importante que refletirá no futuro como uma base solida de auxílio às adaptações que os alunos necessitarão conhecer em relação ao idioma. Dessa forma, cria-se um elo entre as séries iniciais e as séries finais do Ensino Fundamental.

Palavras-Chave: Língua. Fundamental. Aprendizado. Ensino.

Introdução

Este trabalho vem abordar itens que questionam a pouca atenção que o ensino da Língua Inglesa recebe nas séries iniciais de Ensino Fundamental no município de Itaitinga, quando deveria ser o contrário. Com base nos apontamentos do pesquisador SCHÜLTZ (2003), por razões de ordem biológica e psicológica, quanto mais cedo a criança venha a ter contato com a Língua Inglesa melhor torna-se o ritmo de assimilação da língua alvo. Também de acordo com as teorias do pesquisador BROW (2001), a linguagem se desenvolve com mais eficácia durante a infância.

É fato que o ensino da Língua Inglesa nem sempre recebeu o merecido valor por parte dos nossos dirigentes em educação. A matéria sempre foi relegada a um segundo plano, sobretudo nas escolas públicas do nosso município, que, por falta de profissionais capacitados ou até mesmo por opção, sempre considerou de pouca relevância o ensino do idioma, principalmente nas séries iniciais, que é o foco desse trabalho.

Itaitinga está localizada a vinte e cinco quilômetros de Fortaleza, na região metropolitana e conta com uma população de aproximadamente 33 mil pessoas. Possui 22 escolas publicas, nas quais estudaram 3 348 alunos do 1º ao 5º ano e 2 549 do 6º ao 9º ano do ensino fundamental no ano de 2009. O município tem no seu quadro de funcionários somente 06(seis) professores de Língua Inglesa, que lecionam apenas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental.

A Língua Inglesa tornou-se de uma importância essencial na formação e preparação dos alunos para o mercado de trabalho. A globalização e o intercambio de informações, com o advento da internet, também se constitui em um fator preponderante para o aprendizado da língua. Assim o interesse no idioma inglês é perfeitamente compreensível e quanto mais cedo se iniciar a aplicação dos conteúdos respectivos em nosso município, melhores serão os resultados.

Desenvolvimento

Linguagem

Em se tratando de linguagem, destacamos o pensamento de ORLANDI (2003), o qual nos mostra que ao mesmo tempo em que é constituída, a linguagem é um fator importante para o desenvolvimento mental exercendo uma função organizadora e planejadora do pensamento. Isso nos leva a observar que a linguagem tem uma função social e comunicativa e que um trabalho envolvendo esses caracteres necessita um aprofundamento e um embasamento prático e teórico. De acordo com ORLANDI (2003), a linguagem possui fundamentos de interação social, em que o indivíduo constrói sua própria identidade.

Para tanto, o educador deve privilegiar uma linguagem que favoreça a comunicação dos aprendizes com o contexto social em que vivem, possibilitando uma interação mais efetiva com a língua estrangeira.

Costa (1987, p. 67) considera que:

A mediação do professor é fundamental em todo o percurso de aprendizagem que abrange ainda o desenvolvimento e o aprimoramento de atitudes. Coloca-se a necessidade de intervenção do professor em relação às orientações sobre como organizar e lidar com o material de estudo, como desenvolver atitudes de pesquisas e reflexão sobre as descobertas, para promover a autonomia do aluno sem a qual se torna mais difícil garantir avanços.

Sem intenção de polemizar nem tecer veredictos em se tratando do tema linguagem, concluímos de acordo ainda com ORLANDI (2002, p. 15), “o ser humano só existe dentro do mundo e o mundo só existe dentro da linguagem”.

Desenvolvimento do cognitivo

Desde o início, a Psicologia (Mayer, 1977) procurou, experimentalmente, analisar os processos cognitivos dos quais são dotados os seres humanos. Assim, foram analisadas as relações que se dão entre a sensação, a percepção, a aprendizagem, a memória e o pensamento. Os estudos eram sempre realizados, através da observação da entrada de estímulos e informações e de como eles eram processados. Este estudo se constituiu no cerne da Psicologia Cognitiva. Ficou constatado que cada tópico do processo cognitivo se relaciona com a manipulação ativa de informações, envolvendo cada um o pensamento.

A partir de suas pesquisas, Vygotsky constata que no cotidiano das crianças, elas observam o que ou outros dizem, porque dizem, o que falam, porque falam, internalizando tudo o que é observado e se apropriando do que viu e ouviu. Recriam e conservam o que se passa ao seu redor. Em função desta constatação, Vygotsky afirma que a aprendizagem da criança se dá pelas interações com outras crianças de seu ambiente, que determina o que por ela é internalizado. Na internalização, todos os processos intrapsíquicos - as formas de funcionamento cognitivo dentro do sujeito - se constroem a partir dos processos interpsíquicos, ocorridos pela vivência entre os sujeitos do mesmo grupo cultural. O que faz com que, paulatinamente, haja um processo de construção de estruturas linguísticas e cognitivas pelo sujeito e que é mediado pelo grupo.

A introdução de novas habilidades cognitivas

Seguindo a linha dos conceitos acima citados, a introdução de um novo idioma ganha caráter de incentivo, busca, novidade e aprendizagem dinamizada. Acompanhando o desenvolvimento cognitivo de forma continuada, obtém-se um ganho inquestionável nos quesitos segurança, sociabilidade e participação. O entusiasmo das crianças pelas aulas de língua inglesa, seu interesse, motivação e disposição para participar das atividades propostas durante as aulas, servirão como fator de desinibição para um melhor discernimento nas séries subseqüentes do ensino fundamental.

Isso nos direciona para uma orientação dos Parâmetros Curriculares Nacionais do MEC, que diz:

"A aprendizagem da Língua Estrangeira Moderna qualifica a compreensão das possibilidades de visão de mundo e de diferentes culturas, além de permitir o acesso à informação e à comunicação internacional, necessárias para o desenvolvimento pleno do aluno na sociedade atual" (BRASIL, PCNs, MEC, 1999)

O desenvolvimento da psicomotricidade está atrelado ao desenvolvimento

cognitivo da criança e estímulos adequados permitem ao aluno assimilar as aprendizagens escolares. Tomando como referencial os estudos de Wallon sobre o desenvolvimento cognitivo, OLIVEIRA(2008, p. 9 e 33) afirma que é sempre a ação motriz que regula o aparecimento e o desenvolvimento das formações mentais enfatizando que a psicomotricidade, se caracteriza por uma educação que se utiliza do movimento para atingir outras aquisições mais elaboradas, como as intelectuais.

Aplicando o lúdico nas aulas de inglês nas séries iniciais

As atividades lúdicas têm o poder sobre a criança de facilitar tanto o progresso de sua personalidade integral, como o progresso de cada uma de suas funções psicológicas intelectuais e morais. Ademais, a ludicidade não influencia apenas as crianças, ela também traz vários benefícios aos adultos, os quais adoram aprender algo ao mesmo tempo em que se distraem (NUNES, 2004)

Ainda com base nos apontamentos de NUNES (2004) vemos que: As atividades lúdicas, geralmente, são mais empregadas no ensino da matemática, contudo, elas devem ser inseridas na prática de outras disciplinas, como é o caso da língua estrangeira. Pois, assim, ela facilitará o aprendizado da mesma e motivará, tanto crianças como adultos, a aprenderem. Desse modo, percebe-se o quão é importante a ludicidade no contexto escolar, visto que ela proporciona uma maior interação entre o estudante e o aprendizado, fazendo com que os conteúdos fiquem mais fáceis aos olhos dos alunos, os quais ficam mais interessados em assistir à aula.

Dessa forma a curiosidade da criança está sendo bastante incentivada por meio dos jogos e das brincadeiras. É fato que uma aula dinâmica e prazerosa oferece excelentes condições de aprendizado devido à participação efetiva das crianças, sobretudo nas séries iniciais.

ANTUNES(2004) considera que o lúdico é a:

Ferramenta ideal na aprendizagem, na medida em que propõem estímulo ao interesse do aluno, desenvolve níveis diferentes de sua experiência pessoal e social, ajuda-a a construir suas novas descobertas, desenvolve e enriquece sua personalidade e simboliza um instrumento pedagógico que leva ao professor a condição de condutor, estimulador e avaliador da aprendizagem.

Sob o mesmo foco, vale ressaltar que o “ser lúdico” caracteriza-se por ser algo realizado com prazer e espontaneidade. Prazeroso porque carrega consigo um clima de descontração e, consequentemente, cria uma atmosfera eufórica.

Conclusão

Numa visão realista e amparada pela análise dos tópicos supracitados, (linguagem, cognitivo e lúdico) a introdução do ensino da Língua Inglesa nas escolas públicas de Itaitinga, é de grande relevância para um bom desenvolvimento dos educandos. Os fatos expostos e embasados em trabalhos publicados asseguram a legitimidade e a importância da aprendizagem de um novo idioma e não resta nenhuma dúvida que a Língua Inglesa se apresenta como a que melhor sintetiza essa necessidade.

Embora sejamos um município de pequeno porte, a proximidade com uma grande metrópole como Fortaleza, nos coloca na obrigação de estarmos melhores preparados para o mercado de trabalho e para a globalização que envolve diversos mecanismos como, economia, internet, intercambio de estudantes entre outros, visto que o idioma é nos dias de hoje, considerado como um língua internacional.

Não temos a pretensão de afirmar que nossas crianças das séries iniciais conseguirão falar o inglês de forma categórica ao final do ensino fundamental, contudo esse trabalho direciona o foco da aprendizagem também para elas e com certeza, se assim procedermos, estaremos dando um passo a mais, um passo de cinco anos.

REFERÊNCIAS

ANTUNES, C. O jogo e o brinquedo na escola. In Santos, S. M. Brinquedoteca: A criança, o adulto e o lúdico. Petrópolis: Vozes, 2004.

CHAGURI,J.P. A Importância do Ensino da Língua Inglesa nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental. In: O Desafio das Letras, 2005, Rolândia, Anais... Rolândia: FACCAR, 2005. ISSN: 1808-2548.

COSTA, D. M. Porque ensinar língua estrangeira nas escolas de 1º grau. São Paulo: EPU/EDUC, 1987.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, Parâmetros Curriculares Nacionais. (PCNS), Brasília, 1999.

ORLANDI, Enj. Puccinelli. Análise do Discurso: Princípios e Procedimentos. Campinas, 2002.

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE ITAITINGA, Censo Escolar de 2009. Itaitinga, Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário